3 junho, 2014

Esse é um escrito de amor

Posted in Afetos às 11:51 am por Deborah Sá

Esse é um palavreado como tantos outros do mundo, toneladas devem ter sido reescritas e rascunhadas com conteúdo similar na história da humanidade. Talvez foram alvo de sabotagem, empurrados para a clandestinidade. Riscadas em pergaminhos e guardanapos, pelas paredes e cascas de árvore.  Em tavernas, escritórios, até nos banheiros. Melhor que amar uma vez, é amar quantas vezes couberem. E estou. Estuporantemente apaixonada. Um pouco de presunção cai bem e sinto que dada a própria mesquinhez de existir, tentamos fazer algo realmente novo. Nem nos nossos círculos, nem nas músicas, nem na literatura, não há modelos. Caminhamos pela incerteza e dizemos sem pesar: Não fazemos a mínima ideia de onde isso vai dar. E vamos.

Eu amo o despedaçado em você, suas histórias e seus reflexos. Eu amo até o pedaço mais escondido das suas entranhas, o riso convidativo e desafiador. Eu amo. A repetição não se encerra pois denota a intensidade do que sinto. Eu amo as letras por trazem um punhado teu. Eu amo a devassidão e libertinagem sem precedentes na breve história de nossos corpos. Eu amo. E você saberá ler o público privativo, saberá ler. Eu amo.