29 junho, 2010

Hey Jude!

Posted in Egotrip às 5:22 pm por Deborah Sá

De alguma forma que não deveria, de um modo que prefiro esquecer. E é tanta reprovação que mirar o espelho tem sido mais difícil do que me era. Introvertida, envergonhada e quietinha. Nem pareço eu mesma. Choro por pedaços no meio da tarde me sentindo aflita, dor de cabeça, angústia, será o excesso dos chás? Quantas xícaras produzem o sumiço?
Ando tão suscetível, insegura, cansada, qualquer coisa me faz chorar. Do que é pouco pro resto, é o suficiente pra não desejar além das cobertas. Sinto-me minhoca do mundo, lesma, melhor ainda: Um caramujinho preguiçoso.  Tola, é isso que sou, basta um sopro pra construir um mundo inteiro de idéias, o vento pentear meus cabelos, passear pela nuca em tons amarelos. E esta corrente de ar pára cessando meu riso, pedindo uma melodia triste, para ao menos essa, me acompanhar.

Mal sabia eu, que essa música que cantarolava aos quatro anos faria tanto sentido vinte anos depois.

4 Comentários

  1. Thiago Beleza said,

    Hey, beibi… não deixa a tristesa ofuscar essa beleza e alegria de viver…as feridas do passado ficaram la atras e ñ ha mto o que fazer a não ser levantar a cabeça e seguir em frente…

    virar adulto é uma merda….trabalhar é uma merda e estudar ao mesmo tempo uma merda ao quadrado… o cansaço derruba, pode acreditar…as vezes, a mais profunda depressão pode ser só a falta de uma boa noite de sono….

    Vc é linda, esforçada pra caralho… só ta faltando um pouco mais de tempo pra dedicar a vc….

  2. Cely said,

    Ei amor, queria te abraçar agora, que post mais triste :(

    O texto é lindo e gostoso de ler, mas com certeza é um peso nos seus ombros. Quero conversar melhor depois…

    Bjs

  3. Carla said,

    um abraço e um afago a vc, em toda essa sensibilidade que entorna. entendo isso de vontade de afagos de derreter.

  4. Deborah Sá said,

    Obrigada a todas :)


Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: