21 maio, 2010

Invocação

Posted in Desejo às 1:02 am por Deborah Sá

Desejo
Morto
Quais dos azulejos contam minhas lágrimas?
Estariam cansados de tantos ciclos?
Aceitariam que é da minha condição?

Por todas as Deusas, peço silêncio.

Barulhos não me deixam pensar
Na agonia inquieta de minhas pernas
Peço que este tempo seja breve.
Dormir para quem sabe ouvir própria voz?
Permitam-me Deusas!
Rasgar todas as tarjas dos corpos que me fazem sonhar.

Por todas as Deusas, peço prazer.

Para que através delas renasça
De seu poder consecutivo crescente
Em rija auréola de papilas gustativas

2 Comentários

  1. Carla said,

    Ouvir a própria voz… como é possível? Ouço, imponentes, imperativos outros. E então me calo. Mas não é a esse silêncio que vc se refere. Não é ao “cala-a-boca”, isso está tão claro. Silêncio potente.

  2. Deborah Sá said,

    É difícil alcançar.


Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: