19 maio, 2010

I Want It That Way

Posted in Só falam nisso tagged , às 4:24 pm por Deborah Sá

Era fã dos Backstreet Boys, colecionava revistas e amava o Brian (dediquei metade de um diário a ele), os integrantes eram:

Brian: O ruivo – era meu preferido- típico “genro-que-toda-mãe-pediu-a-Deus”, aquele cara paternal que vai a missa e beija a testa da esposa.

Nick: O loiro era o popular entre as garotas, nunca gostei da voz nem entendia tantas meninas preferirem o loiro de olhos azuis.

Howie-D: O latino pacato. Nunca conheci nenhuma garota que preferisse o Howie (embora o ache mais bonito que o Nick). É ele que dança sem camisa no clipe Quit Playing Games (With My Heart)

Kevin: O moreno gostosão de voz grossa, mais velho entre eles, galã.

AJ: O bad boy que tinha a voz mais bonita, tatuagens, cavanhaque, óculos escuros e quase sempre alguma touca/boina/boné.

Acompanhei desde o primeiro álbum Backstreet Boys (1996) ao Black and Blue (2000). Nos primeiros clipes, Britney Spears usava mini-blusa sendo sua barriga referência nas revistas de estética, garotas queriam seu corpo e postura  enquanto nenhum garoto se matava para ser tão bonito quanto um Backstreet Boy.

Justin Bieber

Causa o mesmo frisson em pré-adolescentes sendo acusado de “viadinho”. A norma hétero afirma que apenas lésbicas, travestis e gays devem ser discretos, aos héteros é permitido assédio, depredação de patrimônio quando um time de futebol perde e a violência aos grupos marginalizados.

Esta associação também era atribuída aos Backstreet Boys

Por que as garotas suspiram por esses caras?

Nunca partirei seu coração, nunca te farei chorar, prefiro morrer do que viver sem você E garota, sim, é verdade, Nenhuma outra servirá, Quantas promessas? Seja honesta, garota. Quantas lágrimas você deixou cair no chão?

As jovens esperam um homem que declame seu amor vendo-as como deusas, venerando seu modo de andar e amparando lágrimas, em contrapartida garotos creem que para uma garota, basta dinheiro. Amar um artista é um vínculo abstrato que nunca te decepciona, a certeza vem do sorriso solto em uma entrevista, da canção tão sensível que diz tanto sobre você. Revistas femininas publicam tutoriais de como seduzir e qual a vestimenta adequada para parecer uma cantora pop, por acaso alguém conhece um curso ou revista de poesia e “desmasculinização”?

Minhas músicas preferidas dos BSB
Nobody But You
Every Time I Close My Eyes
That’s What She Said
More Than That
Incomplete

6 Comentários

  1. Jorge said,

    Foda q isso sempre surge de tempos em tempos, alguma coisa nova na mídia q se torna contagiosa e acaba gerando idolatria….nao q coisas novas sejam ruins mas a idolatria chega a ser algo bizarro. Lembro da época do Backstreetboys e todas as fãs deles…ainda era algo mais “leve” em relação as musicas pelo menos, já hj é apelação total, tiro na kra e sexo a vontade!!
    Esse lance prejorativo de “musica de gay” (justin bieber ou cine) ou sei la oq…é sempre de uma oposição q nao sabe contra-atacar oq nao gostam, então apelão pro preconceito e xingamentos pois não sabem agir de outra maneira.
    Bjoos Debz!! curti o post =)

  2. Tássia said,

    Deborah,
    Acompanho (e adoro) seu blog, mas nunca tive coragem de comentar. Porém, esse post me lembrou de uma conversa com minha amiga há uns anos, da qual chegamos num “lindo” texto:

    Bem vestidos, em forma, com cabelo arrumado e sobrancelhas feitas. Alguns com rosto de bebê, outros como “bad boys” (ter um em cada banda conhecido como sigla também era fundamental). Politicamente corretos, não bebiam, não fumavam, iam a igreja e dedicavam os cd’s à família. Namoradas? Não, eles sempre estavam a procura da garota ideal, aquela com quem andariam de cavalo ou iriam à praia a noite.

    Com poses sempre felizes, coreografias e músicas altamente pegajosas, cantavam coisas que influenciaram pré-adolescentes como eu. Letras com promessas de nunca nos magoar, de amor eterno, cantavam nos fazendo sentir especiais. Todos eram românticos e, quando erravam, tentavam se redimir. Se desistiam, era culpa da garota… “baby, bye, bye, bye!” E quanto dinheiro e tempo eu e mais milhões gastamos nisso, quantas sequelas ficaram… Claro que teve efeito (E Q EFEITO!). As músicas apaixonadas que eu sei até hoje, afinal, óbvio que eu encontraria de cara um garoto perfeito que jamais iria me magoar.
    Argh! Todas essas boy bands foram a lavagem cerebral dos anos 90 e tenho dito!

    Hoje em dia eu complementaria um pouco, mas nao deixo de concordar (e refletir sobre esse assunto, porque né)
    Beijos!

  3. Tee said,

    para mim são todos iguais a vida é assim, quem gostava de menudos criticava quem gostava de BSB, e quem gostava de BSB mete a boca em quem gosta J.B

    “ainda somos e vivemos como nossos pais”

  4. Bárbara said,

    Eu até que achava esse Justin Bieber legalzinho, mas depois de ver uma capa de revista em que ele dizia que “as brasileiras são quentes”… =/

  5. Twilight Haters said,

    Deborah, eu sinceramente não sei porque não leio o seu blog com mais frequência. Às vezes apareço aqui, mas não comento… acho que não deveria.

    Também era fã dos Backstreet Boys quando mais menina e ficava fula quando diziam “tudo viadinho”, embora na época fosse só porque eu não gostava da sexualidade dos meus queridos questionadas (bom, eu tinha 11 anos e fui criada no interior do interior, então acho compreensível). Mas tá que meu preferido era o Nick, e depois dele, pasmém, o Howie D. (HAHAHAH juro. Hoje acho o Howie o mais bonito de todos).

    Mas é, não sei se entendi seu raciocínio, mas concordo se entendi, hahah. E digo que isso não é um problema de sociedade x boy band, mas de tudo o que desconstrói a imagem do homem macho alfa cujo pênis é a prioridade: as comédias românticas e os romances, as demais bandas (que chamam de emo, mas de emo não tem nada), os livros “de menina” (aka Crepúsculo – eu não gosto de Crepúsculo por N razões, mas não acho que justifique chamar de “viadagem”). Tudo o que retrata homens nada “machões” é coisa de gay ou de mulherzinha. Blá.

    Ah, eu sou a Ana, comentei como A. naquele post Gorda e Linda ^^

  6. […] maioria das mulheres não gosta de homens brutos, em verdade ídolos juvenis são pouco másculos. Sabe aquele conceito pornográfico de que mulheres sentem prazer em serem humilhadas por homens […]


Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: