5 março, 2010

Sexo Abstrato

Posted in Corpo tagged , às 5:07 pm por Deborah Sá

Ontem via Twitter fiquei ciente de mais um material disponível para incrementar a masturbação hétero masculina:
Duas esponjas e plástico bolha.

Um hétero não aprende somente a bater punheta, ele aprende o que pensar e como o ato deve ser conduzido. Experimente dizer a algum homem hétero: “Bata sua punheta pensando em outra coisa que não seja sexo anal (na mulher), oral (nele – incluindo aí bukkakke e variações) ou vaginal. Não saberá responder, porque sua concepção de padrão sexual é normativa.

Onde estes tutoriais são publicados?

Blog de humor quase sempre tem por alvo o adolescente (homem) que consome pornografia. De Chongas, passando pelo Mundo Canibal até os programas de TV como CQC. Neles, piadas machistas aparecem escancaradas (os manuais de como enganar sua esposa) e sutis (como o próprio layout com mulheres e cervejas).

Por que eu tenho que justificar que me sinto ofendida com estes conteúdos?

Eu não gostaria de ver um site que falasse mal das pessoas que vivem nas favelas “vagabundos”, “que não merecem viver”. Vivi muitos anos em periferias da Zona Sul e sei que há quem tenha medo de andar por ali, mas eu não. Cresci em ruas com calçadas que ainda não foram asfaltadas, iluminação precária a noite…

Quando vêem um rapaz vestido com roupas de “mano” (ainda mais se este for negro) o que fazem? Afastam-se.

Quando uma negra passa na rua e é chamada de “mulata gostosa” (as pessoas sexualizam muito a imagem da mulher negra) ela também sente raiva desta atitude.

Então quando eu vejo/ouço uma piadinha homofóbica me lembro dos índices de violência, quando ouço alguém falando que “na favela também tem trabalhador, mas é minoria” eu sinto raiva porque pobre não tem direito nem a assistência psicológica (é uma piada pedir auxílio no SUS), aliás, se tiver uma simples candidíase é mais fácil a vagina cair no chão do que conseguir marcar uma consulta.

Se digo que a saúde pública é essa porcaria, muita gente pode até concordar comigo. Quando falo que estas piadas me ofendem eu que tenho de me justificar?

Piadas machistas/homofóbicas não são ofensivas se ditas por alguém mais “instruído”?

É “curioso” notar que as pessoas esperem que eu não tolere piada ofensiva de alguém que tenha pouca “instrução” um pedreiro ou uma diarista por exemplo. Julgam que pessoas neste “estado” sejam “naturalmente xucras”. Estas mesmas pessoas fazem piadas machistas e quando as indago respondem: “É brincadeirinha sua boba, eu uso essa força de expressão,  não vejo as coisas dessa forma, desça do palanque ás vezes, dê risada de algo politicamente incorreto”.

Qual o problema de usar brinquedos sexuais?

Já visitou uma sex shop? Pense nas cores dos “brinquedos” masculinos, todos eles são pedaços de mulheres brancas. E nas capas tem o que? Mulheres loiras e peitudas. Há mulheres que buscam vibradores ou simuladores de sexo oral, há homens que buscam bonecas infláveis e pés com vaginas na parte de baixo. Acho estas pessoas doentias? Não. Acho lamentável que a pornografia limite os pontos de prazer nos corpos feminino e masculino.

Existe uma coisa chamada Memória Corporal que é o modo que o nosso corpo é acostumado a fazer os movimentos. Uma mulher não brinca de lutinha quando criança, por isto a imensa maioria não sabe dar um soco sem entortar a mão e se machucar neste processo, com isto demora ela aprender a dar um soco correto sem se machucar, mesmo com instrução.

A maioria dos homens por estímulos pornográficos acredita realmente que as mulheres tem pontos “chave” ou “botões” e que basta tocar nos tais e a mulher sentirá um prazer monumental. Peitos, bunda, boca e vagina são super valorizados pela maioria dos homens que fazem sexo com mulheres e isto os torna pouco criativos (muitas mulheres se queixam disso “Ele ficava lá, dez minutos chupando meu peito e eu quase dormindo”).

Não conheço uma única mulher que nunca fez sexo sem ter “tanta vontade assim” só pra agradar o parceiro.

A maioria dos homens hétero também acredita que a melhor parte do corpo para receber carícias é o pau, o que é uma pena. Pois muitos destes que “adormecem” o resto do corpo, cobram que a parceira seja mais “receptiva”.

Estes brinquedos são subprodutos da pornografia e neles estão as mesmas reproduções dos valores normativos.

Sobre a Esponja

Muita gente não tem dinheiro para comprar um tênis de marca e faz o que? Compra um “genérico”. Fazendo isto, se sente incluída no valor que a marca “original” passa (“ser descolado”, por exemplo). A esponja corresponde a um tênis falsificado: Não é um subproduto tão direto da pornografia, mas permanece sustentado pelo status e valores atribuídos ao produto “original”.

Qual o problema com a punheta? O que faço entre eu a minha mão (ou SpongeSex) é problema meu.

Escrevi isto há alguns anos:

Em uma comunidade nerd (ON) postaram sobre Hentai(desenho erótico japonês), e escrevi o seguinte comentário, gostaria de compartilhar com vocês:

Sobre a punheta

Em hentai eles exageram na proporção O_o

Mas não é exatamente isto que os garotos punheteiros buscam?
A perfeição inatingível sem bisturi juntamente com anos de academia.
Mulheres estas que se não vivem profissionalmente do corpo, resolvem casar com um cara rico pra ganhar pensão, enquanto ele bate sua solitária punheta sem nem ler a entrevista, vendo o cu dourado e a buceta que nunca cresce pêlo.
Todas estas mentirinhas que enrijecem o pobre pau. O pau iludido, o pau que acredita na maquiagem, no photoshop e no empresário da moça no papel.
E a buceta de sorriso tímido enriquece sua dona, pra que ler? Pra que pesquisar? Se da mentira é o troféu do punheteiro?
Da futura namorada quem sabe este cobrará as performances no mastro que ele viu em um vídeo de 15 segundos, no qual a moça com anos de experiência demonstra total habilidade.
Resta a moça complexada por não ter a tão sonhada mentira, contentar-se com saladas de agrião, enquanto o macho da relação cultiva a pança com picanha. Se a moça não acompanhar é fresca, se vomitar é absurdo, mas lá está ele gozando com a imagem gélida através do monitor, aquela moça toda de mentira, que vomita antes da seção de fotos e de almoço come alface, enquanto chora ao sentir o cheiro de uma pizza de calabresa.

@thiagobeleza
Esse tipo de declaração me faz ter medo de feministas. Patrulheiras da intimidade alheia…aquelas com o poder de definir…

Tentei responder uma série de dúvidas acima.
Não sou patrulheira da intimidade de ninguém, na realidade acredito que as pessoas podiam andar peladas e trepar ao ar livre mas a estrutura atual infelizmente não permite tamanha liberdade.

Não tenho poder de definir nada, me oponho a definições pré-definidas de heteronormatividade amparadas pelo senso-comum, a grande mídia, o discurso médico, o capital, a pornografia, a religião e tantos outros mecanismos.

Não tenho medo de ser radical.
Ser contra a pornografia e seus subprodutos não é ser contra o sexo.
Pornografia não é sexo, é simulacro normativo.

25 Comentários

  1. _Vegan said,

    adorei o texto, deborah!

    • Deborah Sá said,

      Obrigada :)

  2. Aí vamos……

    O meu medo de feministas radicais habita justamenteneste discurso “normativo” de que TODOS OS HOMENS, TODOS OS HÉTEROS, TODOS OS PUNHETEIROS,TODOS A PQP..è capaz de gerenalizar e colocar tudo dentro do msm pacote, inclusive as zonas erógenas masculinas…é fato que homens machistas limitam o prazer baseados em preconceitos sem sentido… daí pra dizer que TODO homem é assim,ja virou abuso certo?..
    já reparou? Na sua cabeça, todo punheteiro consome pornografia, trata mulheres como objeto e é heterosexual…

    Concordo com todas as suas opniões, mas, sinceramente, em relação a boceta de bucha e papel bolha eu achei exagero….Isso não tema ver com pornografia.. não tema ver com patriarcado…qualé?? Ok, o sexo pode ter mil variações e não necessariamente uma boceta (não, eu não to falando da bolsa pequena) e um pau…isso é normativo.. e ai? E quem curte ficar com o padrão? qual o problema? Vai impor uma nova norma? a norma de quebrar o padrão qeu te incomoda?

    eu entendo que vc fique P da vida com sites com aquelas piadinhas que todos nós odiamos, mas porra… eu sou obrigado a ignorar toda informação que receba (mesmo qeu eu ache interessante) agindo hipocritamente, só pra não ser machista/ Machista segundo a definição de quem?

    Talve, essa visão de homens como inimigos das mulheres, que vivem em uma guerra sem fim (não eu e minha esposa, graças a Jah)tenha impedido vc e ver outros aspectos da sexualidade masculina, limitando tudo ao seu ponto de vista…

    A masturbação é fantástica… eu sempre fiz… me descobri assim…consumindo pornografia? òbvio.. mas e aí?/ whetheaver.. eu não virei produto disso….consegui me desprenderdos conceitos padrão de sexo e sou mto mais liberal em relação ao sexo do qeu vc imagina…

    todos os meus amigos, buscavam formas altenativas de masturbação… com sabonete, com outros amigos, com revistinhas.. com luvas de borracha e camisinhas…. adolescentes tendem a ser criativos… e é justamente por isso que o tópico do site machinho (sic) me chamou a atenção…eu não descobri essa coisa naquela época e isso não me impediu de bater punheta…

    A relação de um apetrecho pra aumentar o prazer do sexo solo é doentia….ninguém bate punheta pra se sentir membro do grupo de machos…. a gente bate punheta pq nao consegue arranjar ngm pra transar de verdade…

    eu tinha 14 anos… era o único virgem da turma.. mas me recusava a entrar no jogo clássico de comer a prima, a vizinha safada, de flagar o primo com o esqueminha dele e dizer: SE NAO DER PRA MIM TBM EU COnTO PRA SUA MÃE…nunca fiz isso…mto pelo contrário.. era o tonto… que queria namorar antes de trepar…que não passava a mão na bunda pq achava falta de respeito…

    A porra da bueta de esponja nada tem a ver com padrões de bbeleza…nada tema ver com dominção masculina…nada tem a ver com normatização do sexo….

    Mas eu, sinceramente gostaria de saber… o que vc sugere pra substituir/ Que todos os adolescentes praiquem orgias? Ao invés de nos masturbar, vamos transar com todo mundo… se não conseguimos meninas, somos obrigados a partir pro sexo homosexual? (Não que isso seja um problema)..

    Eu entendi perfeitamente o que vc quer dizer quando fala em normatização do sexo…em padronização da heterosexualidae… ams eu aí/ Qual a sua saída.. que todos sejam bisexuais? Isso é tão normatio quanto…

    Era um desasre com mulheres….como ia descobrir minha sexualidade?

    • Deborah Sá said,

      Na sua cabeça, todo punheteiro consome pornografia, trata mulheres como objeto e é heterosexual…

      Estou falando de maioria e realmente creio que a maioria seja assim. É como um manual “hétero”, um protocolo a ser seguido. Uma “normatividade” que soy contra.

      Vai impor uma nova norma? a norma de quebrar o padrão qeu te incomoda?

      Pra mim não é inovador fazer sexo com Scotch Brite…e se a pessoa curte um papai e mamãe básico eu não tenho nada a ver com isso. Se quiser ser cristã, tiver mil filhos e “não gostar de favelados” eu não posso fazer nada além de criticar e falar o quanto acho errada essas posturas e quais preconceitos podem estar escondidos nessas atitudes (medo de favelado pra mim é preconceito de classe).

      eu sou obrigado a ignorar toda informação que receba (mesmo que eu ache interessante) agindo hipocritamente, só pra não ser machista/ Machista segundo a definição de quem?

      Pode ser meu chefe (que paga meu salário), minha mãe, meu pai, meu namorado, minha melhor amiga… Se fizer piada que eu julgo homofóbica/racista/preconceituosa vou reclamar. O critério é o meu oras, da mesma forma que eu tenho meus posicionamentos e você vem aqui no blog julgá-los e argumentar eu faço o mesmo. Assim se constrói um debate certo?

    • Deborah Sá said,

      A masturbação é fantástica… eu sempre fiz… me descobri assim…consumindo pornografia? òbvio.. mas e aí?/ whetheaver.. eu não virei produto disso….consegui me desprenderdos conceitos padrão de sexo e sou mto mais liberal em relação ao sexo do qeu vc imagina…

      Não tenho nada contra masturbação.
      Não estou criticando em nada sobre sua vida sexual, defendo o direito das pessoas explorarem a sexualidade delas, mas não adianta ser hedonista/egoísta e não pensar nas pessoas envolvidas. Se uma empresa trata mal os funcionários procuro me abster de consumir seus produtos (você reclamou da Livraria Cultura), se eu sei que um boi morreu pra virar bife por mais gostoso que seja, acho problemático continuar comendo.
      Da mesma forma os homens que consomem pornografia ou contratam o serviço de uma prostituta não querem saber sua origem, se ela foi forçada, como começou na profissão… Só pensa em depositar esperma. Já leu os escritos da Linda Lovelace? Você acha que as prostitutas de rua são bem tratadas?

      eu não descobri essa coisa naquela época e isso não me impediu de bater punheta…

      Não tenho nada contra masturbação.

    • Deborah Sá said,

      ninguém bate punheta pra se sentir membro do grupo de machos…. a gente bate punheta pq nao consegue arranjar ngm pra transar de verdade…

      Porque um cara bate punheta para um pornô de estupro (“mesmo que consentido”)?. As mulheres também se masturbam, mas se tanto homens quanto mulheres tem tesão porque a maioria das mulheres se dizem pressionadas em fazer sexo com seus companheiros? Porque nenhuma mulher que eu conheço nega ter feito sexo (várias vezes) sem tanta vontade assim? Você não acha que os homens são condicionados?

      “É provável que as mulheres possam ser treinadas com facilidade para ver os homens em primeiro lugar como objetos sexuais. Se as meninas nunca passassem pela violência sexual, se a única abertura que uma menina tivesse para a sexualidade masculina fosse uma série de imagens baratas, bem iluminadas e fáceis de se encontrar de rapazes pouco mais velhos do que ela, no final da adolescência, dando um sorriso encorajador e exibindo simpáticos pênis eretos da cor das rosas ou de moca, ela bem poderia olhar essas imagens, masturbar-se com elas e, quando adulta, “precisar” da pornografia da beleza baseada nos corpos de homens. E se um desses pênis iniciadores fosse apresentado para a menina como tendo uma ereção pneumática, sem inclinação nem para a direita nem para a esquerda, como tendo o gosto de canela ou de frutinhas do mato, sem a presença de pêlos ocasionais e com uma disponibilidade constante; se eles fossem apresentados tendo ao lado suas medidas de comprimento e circunferência em centímetros; se eles parecessem estar à disposição dela sem nenhuma personalidade problemática vinculada a eles; se o prazer dela parecesse ser a única razão para eles existirem; nesse caso, um rapaz de verdade provavelmente se aproximaria da cama de uma jovem com, no mínimo, muito medo de fracassar.”

      O Mito da Beleza – Páginas 203 e 204

    • Deborah Sá said,

      era o tonto… que queria namorar antes de trepar…que não passava a mão na bunda pq achava falta de respeito…
      Sim, eu entendi. Não tenho nada contra a masturbação. Se você não passava a mão na bunda das meninas que bom. Mas ó, esperar significa que cada um tem seu ritmo, e isso é normal para homens e mulheres (eu trepei aos 17 anos pela primeira vez).
      A porra da bueta de esponja nada tem a ver com padrões de bbeleza…nada tema ver com dominção masculina…nada tem a ver com normatização do sexo….
      Pra mim tem, leia o trecho que eu citei do Mito da Beleza.

      que vc sugere pra substituir/ Que todos os adolescentes praiquem orgias? Ao invés de nos masturbar, vamos transar com todo mundo… se não conseguimos meninas, somos obrigados a partir pro sexo homosexual? (Não que isso seja um problema)..

      Não tenho nada contra masturbação. Nem orgias. Nem sexo entre pessoas do mesmo sexo. Todas essas saídas propostas são válidas e não há nada de errado nisso. Defendo muito a masturbação como autoconhecimento, mas creio que exista uma obrigação moral em ter comportamentos sexuais, o que não deveria existir (cobrar que as pessoas gozem/tenham tesão (o tempo todo) é normativo).

  3. Raiza said,

    Achei o texto meio confuso.Mas é provável que me falte leitura quanto a pornografia.Enfim,vou comentar então a parte que entendi e concordo:
    ODEIO esse povo “Instruído” que faz as piadinhas preconceituosas.Se entende todo o mecanismo da discriminação por que C******* continua fazendo-as?É pior do que o pedreiro.Por que ese te último a gente ainda pode dizer que não tem total consciência da realidade.

    • Deborah Sá said,

      Raiza,

      Gostaria de saber qual parte achou confuso…quem sabe posso ajudar a esclarecer?

      • Raiza said,

        Agora que eu vi que você respondeu.Então,ficou meio difícil entender como todos os páragrafos se conectam.Acho que ficou Too much information.Talvez se fosse mais de um post.Aliás é uma idéia.Por que você não faz uma série de posts sobre pornografia?Tipo,cada texto um problema?

    • Deborah Sá said,

      Isso ia levar muito tempo =/

      Mas posso tentar depois. Por enquanto, veja se torna mais claro entender o post assim:

      O Thiago me perguntou por que uma esponja que lembra uma vagina tem algo de ofensivo/problemático.

      Minhas críticas
      (J para Justificativa, R para resposta (Pedaço do post em negrito):

      J: A fonte
      R: Onde estes tutoriais são publicados?

      J/R: Por que eu tenho que justificar que me sinto ofendida com estes conteúdos?

      J: Eu não devo “deixar passar” porque alguém que acha isso divertido não é machista.
      R: Piadas machistas/homofóbicas não são ofensivas se ditas por alguém mais “instruído”?

      R:Qual o problema de usar brinquedos sexuais?

      J: A pornografia dita padrões
      R: Não conheço uma única mulher que nunca fez sexo sem ter “tanta vontade assim” só pra agradar o parceiro.

      J: Qual o problema em usar uma esponja? O que isso tem a ver com padrões e ser subproduto da pornografia?
      R: Sobre a Esponja

      J: Comer carne por prazer, bater punheta por prazer sem levar em consideração as indústrias que as sustentam (e à custa de quem)

      R:Qual o problema com a punheta? O que faço entre eu a minha mão (ou SpongeSex) é problema meu.

      • Raiza said,

        Realmente ajudou,obrigada =]

  4. Olha… eu não discordo desses pontos que vc citou.. com exceção do qeu diz que OS SEUS CRITÉRIOS SÃO OS VÁLIDOS. Soa como se vc fosse a dona da verdade…. COntinuo defendendo que isso é exagero… a esponja nada tem a ver com pornografia, assim como o sabonete, a agua do chuveiro, as luvas cirúrgicas, o preservativo (artifícios usados pra proporcioanr sensaçoes novas durante a masturbação) nada tem a ver com pornografia e normatizção do sexo….

    Concordamos na maioria dos pontos, vc sabe be (eu axo) que eu não faço o tipo de cara hetero descrito por vc…. dizer que a maioria é assim (significando que todos devam ser) não é justo, não é bponito e nem é legal….

    Creio que essa luta pela libertação feminina acontece, não com uma troca de poderes (a derrubada do poder do patriarcado em troca do poder do matriarcado[ isso existe??], mas com o respeito mútuo…Me lembro de quando comecei a namorar tinha umas idéias, no mínimo esdrúxulas sobre essa relação Homem X Mulher…vc me lembra minha esposa, no ínício do namoro, quando ela me via como um inimigo da interminável guerra entre homens e mulheres… mas eu nunca acrditei nesse método…É como se todos os homens fossem terríveis e os homens héteros mais terríveis ainda… o que supõe que eu faça? Nasci homem e hétero… isso não determina minhas ideologias e não significa que eu faça parte da maioria descrita por vc…. e aí??é uma quebra do seu paradigma, oq fazer? Continuar crucificando homens??

    Na minha opnião, vc devia, no mínimo, ver as exceções como aliados nessa luta, que é de fato, o que nós somos…

    fazer parte desse grupo criado pelas feministas (nada contra o feminismo, por favor) só por ser homem hétero, me ofende tanto quanto pra vc, ofenderia fazer parte do grupo das mulheres “femininas”, aficcionadas por maquiagem, roupa e shopping center…. saca o que q a gerenalização faz??

    Feministas tem de entender que mulheres ocm as que eu citei existem… é fato…mulheres que não querem mais nada da vida a não ser arranjar um marido e ser mães;…. existem…claro…e ai?? Elas vivem um padrão imposto e muitas delas não escolheram o caminho e é justamente contra essa falta de liberdade que temos de lutar… mas o que dizer das que SABEM E FAZEM QUESTÃO DE CONTINUAR??? É preciso ser tolerante e não colocar todo mundo que discorda das suas opniõed (mesmo que só algumas ) em um único pacote de pessoas machistas, ignorantes, burras,etc, etc….

    Sobre o texto do mito da beleza (quero ler completo, parece inbteressantissimo) não discordo de nenhum ponto exposto ali… somente da relação com a boceta de esponja…

    • Deborah Sá said,

      OS SEUS CRITÉRIOS SÃO OS VÁLIDOS. Soa como se vc fosse a dona da verdade….

      E não são? Pensei que você estava baseado nos seus critérios e eu nos meus oras. O que mostrei no texto (e nas respostas) é baseado na minha vivência. Creio que seja recíproco, expor a própria opinião não é arrogância. Continuo achando que comer carne é errado e como já deixei claro: As pessoas que usam esponjas e outros métodos não são doentias, eu apenas não aprovo o comportamento e não quero mandar ninguém para a fogueira por isto.
      Da mesma forma que a propaganda dita como deve ser a “família” perfeita, a pornografia dita os corpos e condutas perfeitas.

    • Deborah Sá said,

      a derrubada do poder do patriarcado em troca do poder do matriarcado[ isso existe??]

      O matriarcado seria a mulher ser respeitada, da mesma forma que o feminismo não é o machismo ás avessas. No futuro de igualdade plena não seria necessário o feminismo :)

      Serei pós-feminista em um pós-patriarcado :D

      o que supõe que eu faça? Nasci homem e hétero… isso não determina minhas ideologias e não significa que eu faça parte da maioria descrita por vc…. e aí??é uma quebra do seu paradigma, oq fazer? Continuar crucificando homens??

      Olha, não acho nada errado que uma mulher negra critique a “ditadura branca” e não me sinto ofendida sabe por que? Porque sou branca do cabelo liso e sei que nessa sociedade que eu vivo significa um privilégio. Apóio a causa do orgulho negro com todas as minhas forças. Não espere que no meu blog eu defenda o homem, branco, hétero e cristão. Ele é padrão, é norma, não sou eu que oprimo, é ele. É mesmo tão difícil você compreender que eu não estou propondo uma ditadura e sim luto contra as normatividades?
      Não é quebra de paradigma nenhum, eu sou branca e defendo negras, sou humana e defendo vacas. Não defendo a ditadura de cabelo liso, nem defendo bife em prato de quem tem condições financeiras/recursos para abolir isto.

  5. Deborah Sá said,

    Na minha opnião, vc devia, no mínimo, ver as exceções como aliados nessa luta, que é de fato, o que nós somos…

    Sim, são, obrigada pelo apoio. Não vou deixar de criticar a heteronormatividade, nem os padrões de beleza baseados em gente branca.

    aficcionadas por maquiagem, roupa e shopping center….

    Conhece o blog Rosa e Radical? A moça é feminista e gosta de maquiagem. E eu não estou falando que todo hétero curte pornografia, mas não posso fechar os olhos para os padrões que a pornografia impõe. Assim como as revistas femininas mostram sapatos bonitos, não posso fechar os olhos para os malefícios do salto alto na saúde e o preço que pagam por estes (mesmo porque, mulheres ganham menos que homens (geralmente).

  6. Deborah Sá said,

    mas o que dizer das que SABEM E FAZEM QUESTÃO DE CONTINUAR???

    Não posso fazer na-da a respeito. Quer fazer sexo com uma vagina, certo. Mas não há como eu não lembrar que provavelmente a representação de vagina é da mulher branca. Quer alisar o cabelo? Certo. Mas não há como não lembrar que é um conceito branco de beleza, entende?

    Procuro ser tolerante, mas tenho meus limites, piadas ofensivas eu não tolero.

    vc me lembra minha esposa, no ínício do namoro, quando ela me via como um inimigo da interminável guerra entre homens e mulheres… mas eu nunca acrditei nesse método…

    Como eu disse não conheço uma ÚNICA mulher que não tenha feito sexo com o namorado sem ter tanta vontade, por mais igualitário e feminista que o namorado seja. E isso não significa que a mulher seja tonta, nem que o namorado seja cruel, acontece que está enraizado nas relações. Da mesma forma que está “grudado” na linguagem, por isso é tão instantâneo xingar de filho da puta, ou alguém estúpido de burro. Misoginia e especismo estão impregnadas na nossa forma de ver o mundo.
    E não tem como eu não sentir medo de andar sozinha e um homem desconhecido aproximar-se de mim. A maioria dos casos de violência acontecem com os parceiros/namorados/esposos então não culpe sua esposa por demorar a “baixar a guarda”.

    Você não xinga policiais de porcos no seu fotolog? Não é generalizar? Acontece que você está do “lado de lá” e sabe bem como policiais em geral tratam quem mora na periferia. Entende agora?

    E para que fique claro:
    Não estou te xingando, estou me opondo a heteronormatividade.

    E porque citei tantas vezes “homem hétero” no post? Porque só falar “homem” é ter por base que quem consume isso é qualquer homem. E uma esponja que lembre vagina não é gay.
    A pornografia é direcionada (em maior parte) para o homem branco, hétero, que quer posições tradicionais com mulheres brancas.

  7. Por mais que estas relações normativas estejamenraizadas.. eu quebro o pau com ela pra não aceitar…. não e não…. pediria divórcio se caíssemos nessa….

    mas é isso….entendo perfeitamente seu ponto de vista, mas aind aassim, não penso que a esponjsex tem algoa ver com pornografia ou degradaçã da mulher…. não é uma piada de malgosto tbm… por essa razão eu não entendo pq te incomoda… não estou pedindo pra vc tolerar piadas homofobicas ou machistas… é que pra mim, não é uma piada… saca???

    Patético sim, ngm gostaria de ser pego com um daqueles…..mas ainda assim….nada terrível….

    • Deborah Sá said,

      Eu entendi seu ponto de vista também (não acha que é ofensivo).
      E se eu “flagrasse” um conhecido com o Esponja sairia de fininho :P

      Como diria o Bob Esponja:


      Use a i-ma-gi-na-ção

      ;)

      • Anton said,

        Por favor… Você vem dizer “use a imaginação” e depois ainda reclama quando te chamam de normativa. Cada um que use o que quiser durante a masturbação, desde que agindo eticamente.

        A maneira como você tenta “culpar” a maldita esponja chega ser cômica (numa metralhadora giratória de falácias que vai desde sex shops até o fato de que lhe interessa muito mais que divulgação da tal esponja tenha sido num site que você desaprova, do que a esponja em si), mas não consigo rir, apenas achar triste.

        Sua moral feminista radical não é nenhuma obrigação pra ninguém, assim como também não são a moral cristã ou qualquer outra. Deixe um pouco mais de feminismo pró-sexo entrar na sua vida, minha cara. Me sinto até envergonhado de ler um post como esse, tão cheio de preconceitos e generalizações, sendo que defendo muito o feminismo – à exceção de certas vertentes radicais da Segunda Onda, justamente o problema em questão aqui. Mas vai lá, pode botar um rótulo de “mansplaining” pra mim agora, por mais que eu esteja escrevendo baseado em ideias que conheci através de mulheres.

      • Deborah Sá said,

        Oi Anton,

        Respondendo suas colocações: Concordo que cada um@ tem o livre direito de exercer suas fantasias sexuais desde que de forma sã, consciente e consensual. A imaginação que me refiro é por não se prender, se engessar ao não permitir explorar os prazeres do próprio corpo, para explorar. Assumir que sexo e prazer é só xana-pau-e-cu é mediocremente limitante. Nem todo mundo que não compra pornografia e brinquedos eróticos odeia sexo, meu caro, aliás, sexo é mais do que ter de pagar por acessórios. Defendo a liberdade consciente dos corpos, o prazer, o gozo sem culpa. Não deve ser obrigação gostar de andar de salto alto. Saber fazer strip tease não te faz a mulher mais segura da terra, se depilar ou não, tudo isso não sai do vácuo, são construções sociais mas também escolhas e não me cabe mensurar o tamanho da liberdade alheia.

        Encerro por aqui pedindo encarecidamente que leia isto.

  8. said,

    Ai que o debate de vcs me deu até tesão…

    Deh, qro ser como vc qdo eu crescer…

    • Deborah Sá said,

      O blog é para o debate mesmo :)

      Também te adoro linda =***

  9. Ana said,

    Eu sou a garota A. do outro post.

    Hahaha, andei lendo os posts mais atuais e achei fantástico. Parei nesse porque me deixou até meio estática. Vc deve ser uma garota incrível, sério. =)

  10. Camila said,

    Muito legal o post e os debates!!


Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: