12 maio, 2009

Leia Slave

Posted in Filmes, Gênero, Papo Nerd tagged , , às 10:51 am por Deborah Sá

Não adianta. Não acredito que colocaram a Leia de biquíni pelo contexto Hutt, foi pra erotizar mesmo. E foda-se que ela mata o Jabba enforcado, ela fica de biquíni não porque quer, é uma vestimenta imposta, uma vestimenta de escrava. E se o propósito era “uma denúncia patriarcal com a vingança de uma mulher” não colou não. Porque até hoje, milhares de pessoas acham super sexy ela vestida de escrava. E se uma moça vai de Leia “escrava”, todos os homens fazem aquele barulho conjunto característico de assédio. Não importa o quanto a personagem tenha personalidade. Sempre encontram um modo de erotizar sua imagem (o mesmo não acontece com personagens masculinos, por que uma pose de heroína é com a bunda virada para a câmera?).

Já fui em dois eventos de Star Wars (o Jedicon), as réplicas são legais, algumas apresentações também. O que fode é o frenesi quando passa uma moça caracterizada como Leia Slave, os muitos chaveiros, imãs de geladeira e toda quinquilharia dela como escrava. E nisso os homens apontando: – Ahãããã, olha que legal, a Leia Slave ahãããããã *baba*

Na verdade esse vídeo me deixou tão brava que senti um aperto no peito. Hum, melhor descrever como ódio. Sim, me deixou com ódio. Porque pegam um sujeito calvo e barrigudo (tomando cerveja) e colocam duas gostosas pra brigarem por ele, com sabres de luz.  E dá-lhe cortar os pedacinhos da roupa pra deixarem elas só de calcinha. É uma ofensa ao modo Jedi de vida. Porque sinceramente, espero mais que um pinto no lugar do cérebro do Obi-Wan Kenobi  Help me Obi-Wan Kenobi, You’re My Only Hope!

São bundas, não importa se você tem a força woman! A construção dos gêneros é mais forte. A próxima vez que eu entrar em um recinto macho-nerd a sensação será de uma borracharia com posteres da Leia Slave, Tomb Raider e Rei Ayanami.

O vídeo que me inspirou os posts:

%d blogueiros gostam disto: