29 dezembro, 2008

Estrada

Posted in Animais, Cotidiano às 8:55 am por Deborah Sá

Viajei neste natal, fui para uma cidade no litoral norte do Rio de Janeiro. Foi muito relaxante, embora os dois primeiros dias fez-se sol e os outros se fez chuva =P Houve momentos nos quais me senti deslocada, graças á minha ideologia vegana.

* Me recusei a andar de charrete, por duvidar do tratamento dos cavalos, não estavam visivelmente machucados, mas não pareciam “felizes” e quem ficaria? Levando sete, oito pessoas, pra cima e pra baixo? Eram dois cavalos por charrete e ás vezes usavam chicotinhos neles. Adiantava eu brigar?

* Charretes são comuns por lá.

* Passei por alguns açougues com o simpático nome de “abatedouro”.

* Mesmo avisando antecipadamente minha estadia para a ceia de natal, minha ceia foi: Arroz, batata palha, alface e frutas. Todas as outras saladas colocaram maionese e/ou carne. Desculparam-se quando expliquei minha situação na cozinha. Vi um leitãozinho sem maçã na boca, olhos fechados e o meio do corpo vazio, só com ossos da costela porque tinham comido a carne. A cabeça, as patas traseiras, o rosto e a bunda continuavam lá intactos. Pra mim foi triste e apavorante.

* Nos primeiros dias comi praticamente arroz e salada de almoço e janta. No café da manhã tinha pão francês e mamão. Para onívoros, muitas opções.

* Me recusei a ir pescar, e assim como na charrete não achavam que havia maltrato. Até porque, depois de ter as bocas perfuradas os peixes eram jogados de volta na água.

Houveram coisas muito positivas também ^^

* Quase todo dia eu tomei açaí.

* O Yuri também não foi pescar e me apoiou. No fim ninguém andou de charrete o/

* Uma garçonete fez amizade comigo e foi até a minha mesa perguntar se eu estava “encontrando o que comer” e perguntando por que não comia nada de nenhum bicho.

* Nos últimos dias eu tinha uma grande variedade de verduras e legumes, teve até um dia que teve batata smile *__*

* Nos últimos dias teve feijão marrom sem carne *___*²

* Comi um pé de moleque com amendoins gigantes.

* Na volta fizemos uma marmitex gigante com um tabule delicioso que serviam por lá. Comemos tudo no ônibus com bolachas =)

* Vi galos soltos.

* Os passarinhos entravam voando dentro do restaurante “numa boa” e ninguém se incomodava, era diário vê-los passando pertinho da gente.

* Um gatinho vaquinha de olhos verdes muitos carinhoso, que virava a barriga só de chegar perto.

* Eu vi um gambá lindo de morrer passando pela janela e fiquei descontrolada chamando o Yuri acenando freneticamente o/ \o/ /o

* Salvei um sapinho muito pequeno que entrou no quarto, colocamos ele em um copinho e levamos para fora, era tão pequeno! Coração batendo e mexendo o pescoço, uma graça.

* Fiz carinho em alguns cavalos de charrete, e eles eram muito mansos, embora só olhassem para frente quase sempre.

* Joguei fliperama com o Yuri e também aqueles discos de mesa o/

* Fui semi-crudívora =B

* O lugar era muito bonito.

* Ganhei mais livros!

* A família do Yuri foi muito legal comigo.

* Ninguém me deteve em lugar algum pelas minhas axilas. Temia que me expulsassem da piscina ou algo do tipo.

* Tomei um pouquinho de sol, passei fator 50 e não estou ardida.

Momentos memoráveis:

– O pai do Yuri falando BBG: Big Brother Gugu, porque uma dessas lojas de conveniência da estrada pertencia ao Gugu.

– Eu perguntando onde era o sanitário e o cara me falando: “Segue a praquinha meu amô”.

– Eu e o Yuri discutindo com o vendedor de picolé na praia, porque a embalagem estava escrita leite em pó e o vendedor teimava que não: “Essa embalagem aí não tá com nada, confia em mim”. Acabamos pelo óbvio, de limão.

– Cada um ganhou uma alcunha pra ser usada no walk talk do meu cunhado de 9 anos. Inclusive eu: A mulher tofu.

%d blogueiros gostam disto: