14 novembro, 2008

Depilar

Posted in Desabafos, Gênero tagged , , às 3:34 pm por Deborah Sá

O intuito deste blog é registrar e expressar a minha visão do mundo. Isto me faz muito bem, mas certas vezes me pergunto se esta não é uma maneira pública demais…ou talvez por ser mulher fui ensinada a me conter e ser o mais discreta possível. O fato que pretendo expor é delicado. Delicado pois é íntimo, íntimo pois se trata do meu corpo e do corpo de outras mulheres sem voz. E eu canso sabe? Sinto como se passasse muito tempo da minha vida em silêncio. É óbvio que eu falo muito, mas a maior parte do tempo falei da impressão que o mundo me causa, pouco de como sou internamente. E essa fase que vivo é esta de inquietação, de vontade de gritar, rir, chorar e sentir tesão. Às vezes em combos explosivos. Eu detesto a minha mania de justificar. Como se precisasse sempre pedir desculpas pelo o que sou. E este post é sobre depilação. Mas o que é essa tal depilação? Oras, todo mundo sabe que até homens se depilam. Mas a cobrança feminina é compulsiva, têm mulher que passa gilete todos os dias. E porque elas fazem isto? Depilar é uma imposição. Há várias notícias de famosas que foram flagradas com suas axilas peludas, pronto, são “desleixadas”, “porcas”… É inconcebível para a maioria das pessoas que uma mulher se sinta sexualmente atraente com seus pêlos. Acreditem, é possível. Certa vez li em uma comunidade: “A maioria das mulheres que cobram a depilação aceitam um homem das bolas bem peludas entrando nelas”. Fato.

Vejo muitos depoimentos, reportagens e mulheres que me dizem: “Eu fico X dias sem fazer quando estou solteira”. Então muitos afirmam, que com “auto-estima” qualquer mulher se “cuida”. O que é cuidar de si? E se amar? Só é possível se amar quando se torna sem gosto? “Limpa”? É completamente inusitado que outros digam como é que devo amar meu próprio corpo. Que só quando eu for atraente para “eles” o serei pra mim. Questão higiênica? Quantos homens que não se depilam e são cheirosos? Então alguém aí pode dizer: “Ninguém vai te bater por que é peluda”. Falo por mim e muitas (mas não todas, obviamente) mulheres:

Não queremos nos depilar, se depilamos é pra não ser chacota, humilhação pública, é nossa letra escarlate. Não podemos gostar de nossas bucetas, de nossas formas e nosso próprio gosto. E quando nosso corpo denuncia sua forma, temos de fingir nossa eterna juventude, pêlos não existem em crianças. Nem em nossos corpos. Cortamos, queimamos, sangramos por este ideal. Ser limpa, ser pura, virginal. Nossa sexualidade é vigiada, muitas vezes contestada e o ritual depilatório é passado de geração em geração, como o papai que leva o filhão pro puteiro, a mamãe ensina o quando o sexo é feio. Tá, pode não ser a mãe que ensina, pode ser uma coleguinha ou tia também. Porque se elas passaram, você tem que ser assim também. E ai de você se discordar! Aliás, é piloto automático, não? Oras, se minha mãe e todas as mulheres que eu conheço depilam…nada mais natural do que eu o fazer certo? “Coisa de mulher”. E neste discurso que só tem dois lados, quando não se faz coisa de mulher é coisa de quê? De homem? Ou sapatão, que na cabeça de muita gente “é querer ser homem”.

Eu nasci no tempo errado ou quem sabe no tempo exato pra esfregar na cara desse bando de conservador que eles vão ter de me aceitar. “Se camufle pra evitar conflitos”. Aham…se eu e toda mulher tiver medo de agir quando é que as coisas mudam? Pelo amor ao seu corpo, liberte-o.

31 Comentários

  1. o gato said,

    Pelo amor ao seu corpo, liberte-o. [2]
    mto bom, mto bom…adicionaria o “Seu corpo é um campo de batalha.” tb =)

    bjos!

  2. Amanda S said,

    “Não queremos nos depilar, se depilamos é pra não ser chacota, humilhação pública, é nossa letra escarlate. Não podemos gostar de nossas bucetas, de nossas formas e nosso próprio gosto.”

    Como mulher amante da literatura e realizadora de textos crônicas e poemas lho digo: rsrsrsrs…a divagação sobre depilar ou não o corpo requer bem mais cunho politico do que se imagina..

    isso não foi uma irônia “espero que tenha entendido”

    meus parabéns me diverti.

  3. Alexsander said,

    Sem dúvida nenhuma sensasional sua visão! Visão de um mundo livre da ditadura da beleza, acéfala e opressora. O padrão da estética manipulado pela midia e ditado pelo mercado é que faz com que muitas pessoas fiquem com sua auto-estima muito baixa. Cada qual tem um biotipo e seria muito fácil se sentirem bonitos quando não são obrigados a seguir aquele padranzinho patético da “beleza” . Cada ser humano tem seu próprio padrão de beleza, vê no outro o que lhe agrada. Mas isso é manipulado de tal forma pelo mercado e pela midia que as próprias pessoas não são mais donas de seus pensamentos e desejos, elas acham, digo acham, porque esses pensamentos que os pelos tem haver com falta de higiêne, pessoa desleixada, baixo auto estima, não passa de artimanhas de um marketing mercadológico para que a depilação fique no inconciente coletivo como o ideal para ser bem aceita social e sexualmente. Resumindo, NÃO PENSEM MULHERES! comprem lâminas da marca X, ceras tais, depiladores y, etc… e se tornem “lindas” .
    E o pior, atualmente o mercado se utilizando da mídia está fazendo com que todos acreditem que os homens com pelos tem que depilar.
    É isso, o império da “beleza”. .Espero que algum dia o império da Felicidade e da Liberdade fale mais alto.
    Abraços

  4. Thiago said,

    Sei que estou meses atrasado em relação ao post, tanto neste quando em um outro -onde comentou e que me trouxe até aqui-, mas quero dizer que concordo em absoluto com sua posição e argumentos para tal.

    Sou professor e numa aula sobre por que diferenciamos homens das mulheres nos jogos escolares, o assunto se aprofundou a tal ponto que chegamos no assunto pêlos x depilação. Os alunos na sua totalidade nem conseguiram cogitar lançar um pensamento crítico sobre o assunto. Uma pena.

    De qualquer modo, sou simpático à sua posição. Li outros posts seus e passarei a ler com mais frequencia.

    Boa tarde.

  5. Camila said,

    Pelo amor ao seu corpo, liberte-o. [3]
    mto bom, mto bom…adicionaria o “Seu corpo é um campo de batalha.” [2]

    n.n

    Amei o texto!!! \o\

  6. Deh said,

    Eu me pego pensando que o que mais me choca nas pessoas é a incapacidade de questionar. De dizer “mas peralá, POR QUE eu devo fazer isso? E se eu não fizer, hã? Eu gosto mesmo de fazer isso?”
    Esse assunto da depilação também me deixa de queixo caído. A violência que cada um(a) aceita imputar ao seu corpo muitas vezes porque vão pensar X, Y Z ou porque “todo mundo faz”.
    Escrevi sobre isso uns meses atrás, chocada com uma conversa que ouvi de um grupo de moças. E, muito bobona, não mostrei meu ponto de vista, medrosa de ser rotulada.
    Mas olha. Concordo totalmente com você.

    Ah, o link pro meu post: http://dehreloaded.blogspot.com/2009/02/conversa-de-muie.html

  7. luci said,

    confesso que quando vi o link no blog da lola (sobre o concursos dos posts feministas), achei que esse fosse ser mais um post sobre o sofrimento feminino na hora da depilacao. é que vi um post horrendo semanas atras no blog de uma idiotinha que falava o quanto as mulheres sofriam se depilando, sangrando uma vez por mês e ainda falando coisas como “precisamos de homens pra abrir potes de picles” (tipo assim, “quem disse que somos o sexo fragil? nos aguentamos a cera quente”. entende? aergh!). enfim, o que eu quero dizer é que gostei muito do post!

    e é curioso como certas coisas chegam na nossa porta na hora certa. eu tenho alergia à gilette e minha briga com a lâmina é constante. meu namorado diz “deixa esses pêlos crescerem”! e eu me sinto tão sortuda por ter alguém que fale assim! imagino que não existem muitos homens conscientes de que não precisamos estar raspadas, custe o que custar, pra sermos bonitas (ou desejadas). mas eu não consigo, sinceramente. cresci achando que pêlo é um erro. mas não soh nos nossos corpos. se *ele tem paciência com meus pêlos, não tenho com os dele. “raspa esse negocio aê que eu não tou afim de comer cabelo”. (perdoe o escancaramento).

    vou mostrar o teu post ao amado.

    e vou ler mais por aqui… ;)
    um beijo!

  8. moema carvalho said,

    Adorei o post. Me lembra uma terrível frase:
    “Pra ficar bonita tem que sofrer.”

    Alívio em saber que há questionamentos sobre isso. Nunca me achei mais bonita, nem mais feia, mais atraente, nem mais inteligente depois de uma sessão de depilação. Me sentia sempre pequena, humilhada e submissa e sempre dando um cheque debulhada em lágrimas.
    Acho válido as mulheres que queiram se depilar, mas acho válido que as que não queiram se depilar não entrem em nenhum estigma. Eu quero o direito de escolher. Simples assim.
    Obrigada por isso!

    • Deborah Sá said,

      Moema
      Me sentia sempre pequena, humilhada e submissa e sempre dando um cheque debulhada em lágrimas.

      Eu te entendo! Só fui uma vez em uma depiladora, ver um tacho borbulhando e colocar alfinete na calcinha me deixou suando igual uma porca! Acabei pulando da cama, e saí de lá rapidinho enquanto ouvia gemidos de dor de outras mulheres O_O

      Uma vez uma tia minha me depilou na virilha O_O
      Que coisa monstruosa! Das vezes que tentei me depilar sozinha foi um desastre, eram os momentos que mais sentia ódio na minha vida. Parece que os homens podem usar métodos mais indolores quando há interesse estético. Agora mulher né? Tem que se fuder mesmo!

  9. Carla said,

    Adorei o post! eu sinceramente sou contra pelos, porque eles e incomodam, suam e etc…. mas nunca tive paciencia para me depilar… os da perna não me incomodam… mas os da virilha… e meu namorado tbm detesta… solução?! ou ele faz depilação em mim ou os pelos crescem… economico pratico e sem discussão…. se os pelos estão grandes a culpa é dele!
    Detesto essas coisas que todo mundo faz por fazer… porra!! Questionem-se!!
    Tipo usar sutiã… meu peito é pequeno, nunca achei um sutiã que me fizsse sentir bem… já fui chamada de tudo (pelas costas, claro… já que nem coragem as pessoas tem)… mas não me importo… me sinto confontavel e isso q importa para mim!

    MENINAS CONTEXTEM!!!!!!

  10. =draupadi= said,

    eu estou há tempos pensando nisso… puxa, é tão ÓBVIO eu não me depilar. Mas porque insisto nisso de maneira mais óbvia ainda? sem sequer cogitar a possibilidade REAL de não me depilar? =(

  11. Denise said,

    Deborah, estou lendo aqui o seu blog e gostando muito, de todos os posts.
    Esse, no entanto, me deu vontade de comentar para acrescentar algo a sua reflexão. Tenho ovários micro-policísticos, o que fez com que, na minha pré-adolescência, eu sofresse com muitos pelos grossos e pretos, espalhados pelo corpo, entre outros incômodos. Felizmente, as depilações de 15 em 15 dias viraram semestrais depois do milagre da pílula.
    Obviamente, eu me questionei muito sobre depilação, nóias com o corpo (acima do peso e com formato masculinizado por conta do desequilíbrio hormonal). Mas acredito que pelo menos essa questão da depilação já está superada. Não me importo de deixar os pelos crescerem, mas gosto de me depilar. Aprendi a conviver com a dor em prol de uma sensação gostosa de maciez COMIGO, e para os outros também, por que não?
    Eu não me importo com um homem peludo porque não me importo com os homens em geral. Sério, fodam-se eles. A mulher é mais interessante. E acho mulher peluda feio sim, talvez porque evoque a imagem do homem.
    Mas a minha questão principal é que os desejos – pele lisa de criança, seios firmes, quadris largos, cintura fina – não são só fabricações da mídia. Estão incrustrados em nosso código genético, nossa evolução privilegiou isso por razões reprodutivas, e, ainda que os racionalizemos, sempre estarão lá.
    As vezes me sinto prisioneira dessas características que determinam o que é atraente ou não. Mas ser mulher envolve tanta culpa, em especial em relação ao corpo, que não posso me permitir me sentir culpada também porque gosto de me depilar. Entende?
    Sei que a sua questão não é a depilação em si, mas sim a liberdade de questionar algo imposto. Todas temos esse direito e devemos exercê-lo. No entanto, uma coisa é exercer esse direito em relação a depilação e optar por não se depilar mais. Outra é esperar que todas as mulheres cheguem a mesma conclusão e parem de se depilar porque, aí, os homens aceitariam o corpo com pelos como algo normal (como aceitamos TUDO neles e ainda achamos lindo). Isso é irreal. Os homens nos querem de um jeito, e parte é culpa deles, parte é culpa nossa, e muito é culpa das necessidades de reprodução e sobrevivência. Se a natureza aprovou a juventude e a simetria, não adianta espernear. Isso não vai mudar. Resta a nós, reles mortais, viver à margem disso.

    • Deborah Sá said,

      Olá Denise

      Na verdade o argumento biológico pouco me convence. E explico por que:
      Basta olhar para trás e notar os padrões de comportamento, nos anos 80 por exemplo, as mulheres eram peludas na vagina. Dependendo do contexto social ter pêlos é sexy, as hippies por exemplo eram peludas. O cabelo estilo “Gabriela Cravo e Canela” também era considerado lindo.
      Pode notar que os padrões estéticos da Sonia Braga é muito diferente da Mulher Melancia. Mulheres nos anos 80 retiravam em cirurgias o volume dos seios, já hoje se arrebentam em não sei quantos ml.
      Somos seres sociais. E embora inseridos nesse sistema somos capazes de ver as coisas “do lado de fora” e por ver “do lado de fora” acho absurdo sangrarem por esse ideal.
      Não temos referencial de beleza peluda, o problema é esse. Assim como não temos de mulheres gordas e negras, o que não significa que elas sejam feias.
      Me usando de exemplo: Tenho estrias, celulite, flacidez e sou peluda, inclusive nas axilas. E acredite, sou linda beibe ;)

      E conheço negras ma-ra-vi-lho-sa-men-te lindas. E gordas exuberantes.

      Dizem para as mulheres que o corpo delas é feio pra ganhar dinheiro com isso :)

      Sejamos o nosso próprio referencial de beleza.

      • Negao said,

        “Tenho estrias, celulite, flacidez e sou peluda, inclusive nas axilas”, caramba Débora, com todo o respeito mas voce me superexcitou agora. Voce não tem idéia de como eu adoro uma mulher normal, assim mesmo, com estrias, celulites, flacidez e com uma vulva dliciosamente peluda. Sou meio fora de época também, acho sexy e elegante quando vejo uma mulher de maiô ou aquelas calcinhas enormes tipo hotpanty (acho que é assim que escreve), muito mais quando estão de biquinis ou aquelas calcinhas enfiadas no rego. Seu texto e forma de viver são 10, achei que não existia mais mulher assim. Parabens.

    • Deborah Sá said,

      Parabéns por lutar contra os ovários micro-policísticos :)

      Ah, e essa história de que mulher peluda fede é lorota. Qualquer um que não tomar banho ou passar desodorante fica fedido :P

  12. Inali Silva said,

    Deborah, o teexto é maravilhoso, pois toca num assunto pertinente. Eu detesto me depilar, adoro minha vagina cabeluda e por vezes tenho que depilar por causa do meu namorado, pois sempre há aquele preconceito como se pêlo fosse sinônimo de odor.
    Outra coisa engraçada são as minhas sobrancelhas. Eu destesto usar pinça. É uma dor horrivel, e não passo por isso nunca mais. De tudo a gente experimenta, claro, e pinça eu n gostei. Hoje faço as pequenas com gilete mesmo só pra tirar o excesso e deixar do jeito que gosto, mas claro, sem dor! E como faço assim, cresce rápido, e as vezes nem ligo de retocar, aí as meninas da universidade ficam morrendo de raiva, dizendo que um dia vão me segurar a força e fazer as minhas sobrancelhas do jeito certo….Veja que mundo??? Nem ter o direito de andar do jeito que quero posso…:/

  13. Marcia said,

    Acho interessante que além da busca pela beleza, é como se não valesse se não houvesse sofrimento.

    Existem tantas alternativas a dor: depilação com gilete, com cremes, clareamento de pelos.

    Eu não entendo pq mulheres que dizem que não gostam de se depilar mas se sentem obrigadas a isso, não se utilizam de metodos mais praticos e indolores.

    Eu, pessoalmente, nunca usei e nunca vou usar cera na minha vida. Sou contra sentir dor, ser bonita é estar feliz com seu corpo, se flagelar não torna ninguem mais feliz.

    E acho que vale a mesma coisa pra salto alto, roupas, tratamentos. Se tá desconfortável, procure uma alternativa, ou abole de vez.

  14. Desoriental said,

    Esse post também toca num assunto muito delicado para mim. E vejo que não apenas para mim, mas para várias mulheres inseridas no nosso contexto social. A depilação é passada de geração a geração sem nunca ser questionada e nós somos “obrigadas” a tomar isso como regra. Eu mesma não me depilo por mim… mas ainda não consegui a coragem para quebrar o padrão.

    • Deborah Sá said,

      Olá Desoriental,

      Eu te entendo, mas temos de lutar pelo direito de fazermos o que desejarmos com nosso corpo. Aliás ele é a única coisa que possuimos de fato.

      Um abraço :)

  15. aiaiai said,

    Eu só me depilo quando quero. Sou da geração que não era obrigada a fazer isso. Depilar a virilha então, só vim a saber que isso existia há uns cinco anos kkkk.

    Na europa, as mulheres não se depilam, não existe isso. Não tem nada de natural, nem de obrigatório.

  16. Raphaela said,

    Acho que o que estamos discutindo aqui não é se depilação é ruim ou bom, certo ou errado.
    A essencia aqui é: todos temos o direito de escolher. Só se submete ao “comum” e ao “ideal de beleza imposto” quem quer e quem não tem coragem suficiente para se assumir.
    Sou fã de carteirinha da depilação. Não pq todos fazem, mas pq ela me faz sentir bem comigo.
    Acho tudo de bom usar um biquini sem a preocupação de algum pelo aparecer. Mas a preocupação nao é com o que os outros vão pensar e sim comigo mesma.
    Depilação pra mim não é sinonimo de prisão e sim de liberdade.
    Dor? Sinto pouquissima. E por 1 segundo.
    Então, a ideia não é revolucionar e fazer com que todas as mulheres saiam de shorts mostrando pernas peludas ou de biquinis mostrando virilhas tomadas por pelo, só para ser contra ao esteriotipo de beleza atual. A proposta é fazer o que se curte, pensando sempre no seu bem estar, no que te faz bem.

  17. Vegan_ said,

    É reconfortante ler seus posts, Deborah, porque parei de me depilar, e só quando interrompemos certos hábitos que percebemos o quanto que os argumentos de “gosto” e “opção” caem por terra.
    Eu depilava minhas pernas com cera quente, e minhas axilas com gilette.
    E adorava a sensação pós-depilação das pernas, ficavam macias e tal.

    Mas quando chegava o inverno, as pernas depiladas doíam muito quando eu saía do banho quente.
    Fora a dor que sentia durante a depilação, dor que eu relevava porque “eu tinha me acostumado”.

    Entrei em contato com o feminismo há pouco tempo, e achei muito coerente e válido questionar a depilação, ver nela um ritual misógino, heteronormativo.
    Parei de me depilar aos poucos – primeiro as pernas, depois as axilas – e sinceramente, hoje acho absurdo alguém pagar caro para sofrer com um hábito que não leva a nada [a não ser às próprias dores].

    Adoro NÃO me depilar, sinto que agora respeito meu corpo e que não me mutilo por machinho nenhum.
    Não gostou, rua!
    [rs]

    Confesso, entretanto, que sinto vergonha de usar saias, vestidos e regatas quando vou encontrar com pessoas conhecidas. Por exemplo, pode estar 30ºC, mas vou para a faculdade de calça [ou de saia bem comprida].
    Estou tentando superar este medo, mas acho bem difícil, às vezes preciso muito da aprovação alheia..

    Bjo, Deborah, adoro seu blog!
    carpe diem

    • Deborah Sá said,

      Obrigada Vegan :)
      Você sabe que sempre será bem vinda aqui :)

      Sei bem como se sente, o único ambiente que me privo é o trabalho (mas em um dia frio como hoje -em que uso blusa- me dou ao luxo de vir sem me depilar e sem sutiã) /o/
      A primeira vez que fui para um clube sem me depilar foi tranqüilo, contei aqui

  18. Lu said,

    Ótimo texto Deborah, amo seu blog…sinceramente, queria que mais gente pensasse assim, pudessem tirar as vendas de seus olhos
    Tenho 16 anos e quando assuntos desse estilo, envolvendo “coisas de mulher”, estão entre nossa rodinha de amig@s(que felizmente são menos machistas que a maioria dos outros jovens, mas mesmo assim ainda tem pensamentos que nunca pensaram em desconstruir), sou tachada de “feminista radical”(como se ser isso fosse ofensivo para mim hahaha), ou por covardia mesmo, acabo nem me manifestando pra não dar mais discussão
    Mas ir pra aula com saia na altura dos joelhos que estão sem ver uma gilette há alguns meses e dizer “não me depilo”(e ver a cara delas ao falar isso) enquanto reclama dos pelos encravados não tem preço :)

    • Deborah Sá said,

      Obrigada Lu ;D

      Uhahahha é isso aí! Beijos e força ;)

  19. Josiane said,

    olha, após ler esse post.. me senti mais aliviada… kkkkkk….

  20. Marcello said,

    Eu sou homem e heterosexual e acho lindo mulheres que não se depilam. Sim eu gosto, acho bonito e não sou pervertido, tarado ou bicha. O fato é que mulheres assim praticamente não existem no Brasil né!! E se alguma de vocês quiserem me conhecer, por favor, me escrevam tá… você estão em falta na sociedade. “mesxavier2@hotmail.com”

    • Deborah Sá said,

      Marcello,

      Preferências estéticas nada tem a ver com orientação sexual, não precisa se justificar em sua heterossexualidade. Sério. E se você fosse viado? O que tem uma coisa a ver com a outra? Porque ser chamado de não-hétero é um xingamento? Você coloca homossexualidade no mesmo patamar de parafilia…

      As pessoas operam muito além dos binarismos de gênero, pra entender mais, recomendo esse link.

      Você tem todo o direito de buscar pessoas com características que lhe atraem, inclusive físicas, só não sei se a melhor forma é colocar seu e-mail aqui no blog.

      Sobre seu comentário abaixo, nesse link explico porque os comentários são moderados, no seu caso o texto estava na caixa para ser aprovado e só tive tempo de ler hoje. Fique tranquilo, ás vezes os comentários demoram um pouco para aparecer por esse motivo.

      Até mais,
      Deborah

      • Marcello said,

        Deborah. Você tem toda razão e você foi muito gentil. Desculpe-me pela forma como me expressei tá.. ;)

  21. Marcello said,

    Bem, apagaram meu post anterior, e, realmente não sei ao certo o porquê. Até porque, se minha posição era equivocada eu preferia ser criticado duramente do que simplesmente ser silenciado ou censurado! Contudo, gostaria de dizer que apoio esta causa. Não há nada de mais nas mulheres deixarem crescer os pelos de seu corpo. Cada pessoa que faça como desejar. É o natural do corpo humano. Ótimo post!

  22. Dio Aloke said,

    Acho que te contei a história da mulher que conversou com uma outra mulher, do Oriente Médio, sobre a opressão do véu. A segunda respondeu, surpresa, que aquilo não era opressão, mas apenas uma expressão cultural.
    – Ora, mas não pode ser, vocês são obrigadas a usar o veú! A mulher que não usa é hostilizada.
    – E vocês não tem que se depilar? Mulheres que não se depilam também não sofrem preconceito?

    Lá esconde-se as mulheres sob a burka, aqui escancara-se a genitália com a depilação (pra não falar de um possível fetiche pedófilo por trás dessa história toda)


Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: