2 maio, 2008

O fenômeno do fenômeno

Posted in Gênero, Só falam nisso tagged , , às 2:47 pm por Deborah Sá

Britney Spears e sua calcinha não chocam tanto quanto um famoso jogador de futebol pagar por…sexo com travestis. Pagar por sexo não seria estranho, afinal, é institucionalizado como “normal-branco-hétero” pagar por sexo. A ofensa se dá quando sua heterossexualidade é posta em jogo. E do que importa? Um homem que ama mulheres sua vida toda, aos 40 anos sente-se envolvido por seu melhor amigo “virou” gay? E uma mulher que ama uma crossdresser é lésbica?

A classificação de gênero carrega toda simbologia arraigada: Mulheres frágeis, sensíveis, dóceis, manipuláveis. Homens inatingíveis, superiores, brutos e egoístas. E fugir a esta regra é quebrar este dogma tão precioso, a heterossexualidade.

Mulheres e homens que amam Trans sofrem reprovação imediata.  Li, que talvez Ronaldinho perca seu patrocínio pois feriu expectativas que criaram com sua imagem: “Como pode um homem rico que podia “comer” qualquer uma, “comer” viado?”.

Trans

Grupos distintos unem-se para disseminar o ódio transfóbico, dos times de futebol ás igrejas. Quanto maior a soma de atributos de minoria social, maior a exclusão e violência sobre o sujeito.

Qual a diferença entre Transexual, Transgênero e Travesti?

*Dedico este post a todas as pessoas que tem coragem o bastante para assumirem o que são.

1 Comentário

  1. Roy Frenkiel said,

    Como disse a ARGH Debora Seco (seca): O problema do Ronaldo eh o futebol, Fora isso, foda-se.


Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: